Trabalho de transferência de embriões é concluído em assentamentos rurais com índice acima da média mundial

Dentro das atividades do Programa Cultivando Negócios, foi concluída mais uma etapa do trabalho de biotecnologias de reprodução com transferência de embriões em assentamentos rurais do Pontal do Paranapanema. A ação do Governo de SP, por meio da Secretaria da Justiça e Cidadania e a Fundação Itesp, e o Condomínio Rural Canto Porto, busca o melhoramento genético dos animais e alavancar a produção leiteira nos assentamentos.

Nessa 2ª etapa o índice de prenhez foi de 40%, considerado excelente pelos técnicos. O número é superior à média mundial que é de 35%. No total, foram 44 prenhezes foram confirmadas. O trabalho foi realizado com animais de 13 produtores rurais em assentamentos nos municípios de Mirante do Paranapanema, Marabá Paulista, Rosana, Presidente Epitácio, Caiuá e Presidente Bernardes.

Segundo o médico veterinário da Fundação Itesp, Alfredo de Melo, as receptoras primeiramente são preparadas com protocolo hormonal e depois recebem os embriões fertilizados em laboratório. “É um trabalho de aproximadamente 80 dias e que exige comprometimento de todos para chegar no resultado esperado. Essa foi a segunda rodada e mais uma vez obtivemos êxito com a taxa de prenhez acima da média mundial”, disse.

De acordo com o responsável pela Diretoria Executiva da Fundação Itesp, Marco Silva, o objetivo dessa ação é levar tecnologia até o pequeno produtor. “Buscamos nesse sentido melhorar a genética e a produção leiteira, garantindo ao produtor um animal de procedência, com alta produtividade e sanidade adequada”, concluiu.

A terceira rodada de fertilização já foi iniciada e mais receptoras foram selecionadas e preparadas para receberem os embriões. O trabalho de transferência é realizado com embriões de doadoras da raça Gir e Girolando, fruto de uma seleção cuidadosa que gerou um exclusivo grupo de doadoras, com sêmen sexado dos melhores touros Holandeses.