Governo de SP realiza ação solidária na Comunidade Quilombola do Cafundó

Com o objetivo de proteger a população do campo nesse momento de pandemia, o Governo do Estado de São Paulo realizou no dia 02 de setembro uma ação solidária na Comunidade Quilombola de Cafundó, no município de Salto de Pirapora, na região de Sorocaba. A ação foi uma parceria entre as secretarias de Desenvolvimento Social e Justiça e Cidadania, Instituto Butantan e Fundação Itesp.

O Instituto Butantan realizou a testagem para a Covid-19 em aproximadamente 100 moradores da comunidade. As testagens foram feitas com o chamado testes sorológicos, os testes rápidos. Durante a ação foram distribuídos também um total de 200 máscaras, 120 frascos com álcool em gel e 120 cobertores.

Estiveram presentes a secretária de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, o secretário da Justiça e Cidadania, Paulo Dimas Mascaretti, e o responsável pela Diretoria Executiva da Fundação Itesp, Marco Silva.

“Fizemos o atendimento e a testagem em 32 famílias que residem na comunidade. Ação social importante com os quilombolas que necessitam desse apoio do Governo de SP. Proteger a população mais humilde nesse momento de pandemia é prioridade”, disse o secretário Paulo Dimas.

“Os mais diversos públicos tem recebido a atenção e o apoio do Governo do de São Paulo. A população das comunidades quilombolas é um exemplo da nossa atuação conjunta e intersecretarial para proteger aqueles que mais necessitam”, destacou a secretária Célia.

“A Fundação Itesp realiza um trabalho técnico diferenciado com as comunidades reconhecidas pelo Estado de São Paulo. Essa ação complementa mais uma atividade com os quilombos e demonstra a capacidade de atuação social e intersecretarial da instituição”, completou Marco Silva.

Comunidades Quilombolas

A Fundação Itesp trabalha desde 1996 com identificação e reconhecimento das comunidades. Atualmente são 5 mil pessoas em 36 comunidades localizadas em 14 municípios com estímulo na produção sustentável. São famílias que com a atuação da Fundação Itesp, responsável em prestar assistência técnica para esses pequenos agricultores quilombolas, hoje colhem frutos e comercializam seus produtos para redes atacadistas em grandes centros do Brasil.

O quilombo do Cafundó, em Salto de Pirapora, é um território formado por descendentes de homens e mulheres escravizados num dado período de nossa história. A comunidade foi reconhecida pelo Governo do Estado de São Paulo em 1999, por meio da Fundação Itesp, hoje conta com 32 famílias e 104 pessoas. O trabalho na terra e pela terra, além do dialeto africano, ainda falado entre os seus, são algumas das peculiaridades desta comunidade. Hoje, a agricultura é trabalhada de forma dinâmica na comunidade que já recebeu a certificação orgânica de seus produtos que estão nas escolas, nas feiras e nos mercados.

Com o reconhecimento, a comunidade passou a contar com a assistência técnica e extensão rural da Fundação Itesp, aplicada por um corpo técnico multidisciplinar que identifica os pontos fortes, fomenta o desenvolvimento a partir das inclinações e habilidades naturais e os anseios daqueles que compõe o território.